Exposições

O burro cansou

Gerben Mulder
25/08 a 10/08/24

Temos o orgulho de apresentar O burro cansou, uma retrospectiva de Gerben Mulder na NONADA ZN com curadoria de Luiz Zerbini e Paulo Azeco, em parceria com a Fortes D’Aloia & Gabriel. Com abertura no dia 25 de maio, a mostra reúne pinturas, desenhos e esculturas dos últimos 20 anos da produção do artista.

Mulder, artista holandês, que vive e trabalha no Rio de Janeiro, apresenta pela primeira vez uma visão panorâmica de sua obra na cidade carioca. O artista explora flores, figuras humanas e animais como pontos de partida para suas pinturas oníricas repletas de energia erótica. Em cenas fragmentárias ou naturezas-mortas, a ambientação taciturna de seus quadros responde à observação do público com ecos de alucinação. Vacilando entre rostos de adultos e corpos infantis, seus personagens em permanente transformação trilham uma linha tênue entre inocência e perversidade.

Em pinturas como The blind leading the blind (2017), uma cena alegórica se desenrola num colorido híbrido sem cores puras, tratada com ironia e um senso de humor sardônico. As telas de Mulder parecem construídas a partir do acúmulo maníaco de camadas, rabiscos e turbilhões de tinta, com o aspecto figurativo quase dissolvido sob os véus de informação pictórica, como em Reclining nude (2017). As criaturas do artista tomam forma num espaço pictórico indefinido ou ainda em definição. Em desenhos como Tears of an angel (2019), um anjo hermafrodita aparece desarraigado mas aspirante ao céu, entre a carnalidade ameaçadora e a travessura. Em outros, como Monkey seduction (2015) e Divided pleasures (2022), a dimensão erótica de sua poética toma centralidade, e na indeterminação das figuras existe um aceno à dimensão corrosiva e volátil do desejo.

A mostra na NONADA ZN ocorre em paralelo à exposição dialógica Gerben Mulder & Iberê Camargo, na Carpintaria, com curadoria de Luiz Zerbini, Paulo Azeco e Tiago Mesquita.